Conscienciologia

A neociência Conscienciologia se dedica ao estudo da  consciência, também denominada de individualidade, eu, ego, self. 


A Conscienciologia transcende a abordagem materialista das linhas científicas convencionais, propondo o desafio teórico e prático (teático) de percepção e análise da realidade íntima sob neoperspectiva racional, técnica, abrangente e universalista.

Esta transcendência se faz necessária devido ao extenso rol de fenômenos parapsíquicos ainda não explicados satisfatoriamente pelo paradigma newtoniano-cartesiano-mecanicista, a exemplo da experiência fora-do-corpo, da experiência de quase-morte (EQM), da telepatia, da lembrança de vidas passadas, da clarividência, dentre outros fenômenos extrassensoriais. 


O paradigma científico vigente tem se mostrado incompleto quanto ao estudo da consciência e suas manifestações. Portanto, é razoável que este modelo seja refutado e quando necessário substituído por uma alternativa mais ampla.

 

Neste contexto, surge a Conscienciologia, proposta pelo médico, odontólogo, lexicógrafo e pesquisador brasileiro independente Waldo Vieira (1932 – 2015).

A Conscienciologia se aprofunda no estudo da consciência embasada nos alicerces do Paradigma Consciencial, sendo este a teoria-líder ou a base filosófica da Conscienciologia.


De acordo com o Paradigma Consciencial, a consciência não é subproduto cerebral, não está adstrita ao corpo físico, e, portanto, subsiste após a morte biológica.

Esta abordagem considera cinco pilares: holossoma, projeção consciencial, bioenergética, multidimensionalidade e multiexistencialidade.

I. Holossoma. A consciência não se limita ao corpo humano, visível e concreto. Ela é constituída de um conjunto (holo) de corpos ou veículos (somas) nos quais se manifesta, sendo estes:

  1. Soma: corpo físico, biológico, material. É o veículo nativo da dimensão intrafísica, o mais rústico.

  2. Energossoma: corpo energético, específico a cada consciência, composto por inúmeros chacras.

  3. Psicossoma: corpo das emoções, também denominado por outras linhas de conhecimento como alma, perispírito ou corpo astral.

  4. Mentalsoma: corpo mental, do discernimento, das ideias.

 

II. Projeção consciencial. A descoincidência do psicossoma do corpo físico é também conhecida pelo fenômeno da projeção consciencial ou viagem astral, sendo este relatado desde tempos imemoriais, e registrado de maneira ampla e universal em todas as culturas e sociedades. Traduz-se pela manifestação da consciência fora do corpo físico apresentando-se em outra dimensão, a extrafísica. É fenômeno autocomprobatório único e singular, demonstrando para o autopesquisador a existência após a morte e a interação com outras dimensões além da intrafísica.

III. Bioenergética. Uma das tarefas primordiais da Conscienciologia

é esclarecer quanto à realidade bioenergética e ensinar técnicas que levem ao domínio das energias, evitando intoxicações desnecessárias nos contatos cotidianos, de modo a tornar as inter-relações conscienciais mais profícuas e sadias.


IV. Multidimensionalidade. A vivência e a conexão com múltiplas dimensões por meio da autoparaperceptibilidade (percepções extrassensoriais), caracterizam o pilar da multidimensionalidade. 

As dimensões variam de acordo com o padrão de pensamentos, sentimentos e energias (pensenes) emitidos pelas consciências.


V. Multiexistencialidade. A continuidade existencial em múltiplas vidas humanas, anteriores e posteriores à atual caracteriza o pilar da multiexistencialidade. As experiências e aprendizados hauridos das vidas prévias e nos períodos entre vidas (intermissivos) conjugam-se a fim de constituir a essência da personalidade.

Princípio da Descrença

A neociência Conscienciologia propõe o megadesafio do Princípio da Descrença, no qual o pesquisador se recusa a aceitar qualquer conceito de modo apriorista, dogmático, sem demonstração prática ou reflexão demorada.


Sob esta proposição, a Conscienciologia demarca a sua diferenciação de outros sistemas de ideias ou linhas do conhecimento convencionais, a exemplo das religiões, crenças e misticismos em geral baseados na fé hermética.


Não existem verdades absolutas perante a consciência. Todo conhecimento tende a evoluir, a avançar. Tudo o que envolve o estudo da consciência é passível de pesquisas e discussões, constituindo-se as verdades relativas de ponta (verpons).


Nas dependências das Instituições Conscienciocêntricas (ICs), destinadas aos estudos e pesquisas conscienciológicas, pode-se verificar a exposição clara e transparente da seguinte mensagem: “Não acredite em nada, nem mesmo nas informações fornecidas por esta instituição. O inteligente é fazer pesquisas pessoais, repetidas e autocríticas sobre os temas sob análise”.


O incentivo é que todos acionem intencionalmente a própria lucidez, racionalidade e autodiscernimento na análise de temas diversos, muitos destes abordados outrora por diversas linhas de conhecimento, ousando experimentar neovivências autocomprovadoras da própria realidade consciencial.

*Crédito das imagens: IIPC e CEAEC

Foz do Iguaçu / PR (sede)

Av. Felipe Wandscheer, 6945 | Cognópolis

aco@oic.org.br | (45) 99921.6664

agendamento@oic.org.br | (45) 99921.6566

São Paulo / SP (unidade)

R. Estela, 515, conj. 92H | Cond. Ibirapuera Central Park | Vila Mariana

saopaulo@oic.org.br

agendamentosp@oic.org.br | (11) 97521.3158

Rio de Janeiro / RJ (unidade)

R. Marquês de Abrantes, 170, sl. 404 | Ed. Nexus Offices | Flamengo

riodejaneiro@oic.org.br | (21) 97110.8531

agendamentorj@oic.org.br | (21) 99844.0505

Porto Alegre / RS (cidade atendida)

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

Cadastre-se e receba nossas informações: